O processo de voltar para casa, em muitos casos, a uma vida nova, requer muitas ações a serem tomadas.

O doente ou, mais provável, um membro da sua família, se não lhe for dada voluntariamente, devem solicitar uma carta de alta (ou outra designação). Esta carta inclui um relatório do período de hospitalização, uma descrição completa da situação actual do doente, resultados de exames médicos, as recomendações para o tratamento futuro e reabilitação, e, eventualmente, um encaminhamento para um profissional autorizado a cumprir as recomendações e manter o controlo de seu cumprimento.

 

Recomenda-se falar com a assistente social do hospital, a fim de compreender o processo que vai precisar de ser implementado.

 

Seria ideal tornar o ambiente de vida acessível, mesmo antes de ir para casa. Para esse efeito, se não houver já essa iniciativa, entre em contato com a assistente social do hospital, sobretudo se necessitar de obter, por exemplo, uma cadeira de rodas, ou outras “ajudas técnicas”.

 

É muito importante assegurar que o processo de reabilitação não seja interrompido. Portanto, é essencial, se não for o próprio hospital, assegurar a continuidade do tratamento em outra entidade.

Antes de deixar o hospital

Membro de:

Apoio científico: